Pós-graduação em Direito Desportivo: por que é imprescindível se especializar para atuar na área?

  • 19/jul/2018

Pós-graduação em Direito Desportivo: por que é imprescindível se especializar para atuar na área?

Tão logo deixa a faculdade, o profissional do Direito se depara com um cenário bastante competitivo, principalmente quando escolhe o caminho da advocacia. Por isso, a busca por novas especializações, como a Pós-Graduação em Direito Desportivo, deve ser uma constante em sua carreira.

Essa área cresceu bastante nos últimos anos, porque há uma grande demanda, que é atendida por um número reduzido de pessoas qualificadas. Trata-se, portanto, de um cenário ideal para quem busca expandir seu campo de atuação e aumentar os ganhos.

A seguir, apresentamos um guia sobre o que é e qual a importância de investir em uma pós-graduação em Direito Desportivo. Leia com bastante atenção e entenda os próximos passos para aproveitar as oportunidades do segmento!

O que é a pós-graduação em Direito Desportivo?

A Pós-Graduação em Direito Desportivo foi criada para atender à demanda dos interessados em desenvolver atividades profissionais e de pesquisa, associadas ao conjunto de normas que regulamentam as relações jurídicas do esporte.

O público-alvo, nesse sentido, inclui advogados, aspirantes ou exercentes de cargos públicos, professores e demais bacharéis em Direito, além de pessoas com formações em áreas não jurídicas. Um exemplo desse último caso são os administradores, contadores, empresários e outros profissionais que, no dia a dia, devem observar a legislação desportiva.

Tal abrangência decorre da formação de um microssistema em que normas interdisciplinares definem quais são as condutas exigidas nas situações próprias da área, como contratos com atletas, realização de eventos, organização da justiça desportiva, encargos de entidades etc.

Não à toa, a grade curricular é encorpada pelo conhecimento de diferentes ramos do Direito. No CEJUR, por exemplo, os módulos estudados são os seguintes:

  • Constitucionalização do Desporto;
  • Delitos Desportivos;
  • Direito Desportivo;
  • Direito Desportivo Internacional;
  • Justiça Desportiva;
  • Regime Tributário das Atividades Desportivas;
  • Relações Trabalhistas e o Desporto;
  • Sistema Desportivo Nacional;
  • Metodologia da Pesquisa e da Produção Científica;
  • Trabalho de Conclusão de Curso.

Nesse sentido, a Pós-Graduação em Direito Desportivo requer um corpo docente altamente qualificado, com professores com domínio teórico e prático da matéria. Igualmente, as experiências em instituições públicas e privadas, na advocacia e em atividades de pesquisa acadêmica contribuem para transmitir conhecimento para o estudante.

Por que é imprescindível realizar uma pós-graduação em Direito Desportivo?

Nas diversas áreas públicas e privadas do Direito, os profissionais são requisitados para prestação de um serviço especializado. Isto é, as atividades requerem um conhecimento não intuitivo, que exigem a dedicação de tempo e esforço para sua aquisição.

Não por acaso, a necessidade de estudar, que já seria uma barreira de entrada nos ramos jurídicos mais gerais, é ainda maior em setores mais especializados, como é o caso do Direito Desportivo. Afinal, mesmo os bacharéis podem não ter visto a matéria durante o curso.

Por isso, a Pós-Graduação se apresenta como um elemento fundamental para ingressar nesse segmento do mercado e aproveitar efetivamente as oportunidades que ele oferece. Confira os principais motivos para investir na especialização lato sensu:

Fazer networking com professores

A Pós-Graduação reúne diversos profissionais ligados por um interesse em comum, que é a temática do curso. Com efeito, as relações desenvolvidas ao longo dos meses podem ser determinantes para acessar oportunidades de mercado que, de outra forma, não estariam disponíveis.

Nesse contexto, um ponto que se destaca é o networking com professores. Isso porque, como o Direito Desportivo é uma área relativamente nova e com um número reduzido de profissionais, estabelecer relações com quem já desenvolve uma atividade relevante pode ser um diferencial.

Ao trabalhar esses vínculos de maneira adequada, o estudante pode ter contato com informações, experiências, pessoas e instituições-chave para sua atuação no segmento.

Realizar uma capacitação adequada

A Pós-Graduação é uma forma de aprender os conceitos e técnicas requeridas para atuar com Direito Desportivo, além de agregar a experiência de professores com serviços prestados na área. Sem contar que, durante o curso, ocorre a elaboração de um trabalho de conclusão, que permite ao aluno se aprofundar nos tópicos de seu maior interesse.

No entanto, o ganho também abrange o conhecimento atualizado do mercado. O estudante adquire uma visão mais clara de quais são as demandas, oportunidades, práticas e procedimentos próprios do segmento. Tudo isso contribui para que o profissional tome decisões adequadas sobre a sua forma de atuação.

Atuar em um segmento menos competitivo

Os atributos positivos de uma pós-graduação se tornam automaticamente uma barreira de entrada para os advogados não qualificados. Quem não tem conhecimento sobre a matéria e sobre o mercado terá mais dificuldades para obter clientes, vencer processos seletivos ou desenvolver qualquer das atividades de Direito Desportivo.

Sendo assim, embora no quadro geral existam diversos profissionais, especialmente advogados, apenas um número reduzido conseguirá efetivamente prestar um serviço na área especializada. Logo, a qualificação permite que a pessoa atue em um segmento do mercado com menor competição e maior demanda por serviços.

Aumentar a remuneração

A escassez de profissionais qualificados é um dos fatores que permitem melhor remuneração do profissional. Ocorre que, no Direito Desportivo, existem outros elementos que também conduzem ao aumento dos ganhos do profissional qualificado.

O primeiro deles é o volume financeiro dos negócios jurídicos celebrados, como contratos de atletas, patrocínio, direitos de transmissão, realização de eventos para milhares de pessoas etc.

Outro ponto importante é amplitude da área. Além da justiça comum, o profissional pode atuar na justiça trabalhista, na desportiva e em métodos alternativos de solução de conflitos, como negociações, arbitragem, conciliação etc.

Sendo assim, as possibilidades de ganhos são altas, porque existe uma grande necessidade de serviços e diversos potenciais clientes competindo pela contratação, em um ambiente que movimenta muita riqueza.

Como realizar uma pós-graduação em Direito Desportivo?

Como geralmente os profissionais do Direito têm um tempo reduzido para se qualificar, sem contar a agenda comprometida, é recomendável que a especialização seja realizada na modalidade de Educação a Distância (EAD). Os fatores que explicam isso são os seguintes:

  • a flexibilidade de horários possibilita que o aluno não perca nenhuma aula;
  • o investimento é menor, igualmente o peso no orçamento ou no fluxo de caixa do escritório;
  • a EAD permite que a faculdade invista em professores mais qualificados, porque as aulas podem ser compartilhadas com um número indeterminado de pessoas;
  • as plataformas e atividades online facilitam o networking, que, em sala de aula, muitas vezes, pode ser comprometido pela agenda apertada dos profissionais.

Resumidamente, a Pós-Graduação em Direito Desportivo EAD permite ao estudante tirar o máximo de proveito do curso, diante da necessidade de conciliar horários e carga de trabalho, inerente ao mercado profissional.

Se você se interessou por essa opção e quer dar o primeiro passo, acesse a página do curso e entre em contato com nossa equipe!




New Call-to-action


Guia Prático: baixe grátis

Nossos Apps

Nossas Redes Sociais