Crie um portfólio de Direito e destaque seu trabalho

  • 22/fev/2018

Crie um portfólio de Direito e destaque seu trabalho

Criar um portfólio de Direito é fundamental para se destacar no mercado jurídico da atualidade. Afinal, o número crescente de profissionais cria a necessidade de fazer algo diferente para ser mais competitivo e ampliar os ganhos em um futuro próximo.

No entanto, para atingir esse objetivo, os advogados precisam conhecer os limites do Código de Ética da OAB. Só assim, é possível divulgar o trabalho sem se preocupar com punições legais.

Por isso, continue lendo este texto. Ao final, você saberá como montar um portfólio de Direito em conformidade com as regras profissionais, bem como algumas boas práticas para divulgação. Prossiga!

O que é um portfólio?

A palavra “portfólio” indica a reunião de trabalhos realizados por um profissional, como os retratos de um fotógrafo, os códigos criados por um programador, as campanhas de um publicitário etc.

Esse conteúdo também pode trazer outras informações relevantes, como títulos acadêmicos (pós-graduação, mestrado, doutorado), histórico profissional, áreas de atuação, participação em associações, currículos e serviços oferecidos, por exemplo.

O xis da questão é construir um material de fácil entendimento e que traga indícios da qualidade do trabalho. Ora, não basta criar um serviço que as pessoas queiram ou necessitem, é preciso levar essa informação até os potenciais clientes.

Contudo, é importante destacar que o portfólio jurídico é um pouco diferente do conteúdo produzido em outras áreas. O advogado não pode simplesmente criar uma lista de demandas ou clientes atendidos, como fariam fotógrafos, programadores e publicitários.

Quanto à forma de apresentar esse material, os profissionais do Direito devem optar por modelos que permitam a reunião de informações profissionais e acadêmicas. Três modelos utilizados com frequência são os seguintes:

Documento impresso ou em PDF

A apresentação traz uma breve exposição, com textos e elementos gráficos (quadros, imagens, sinais indicativos e afins), similar a uma revista ou e-book, o que possibilita a divulgação impressa ou on-line.

Página de apresentação

Uma segunda opção é agrupar as informações em uma página do site profissional, destinada à apresentação do profissional e de seu trabalho. Essa medida exige menos investimento em design, diagramação e edição, mas não haverá um documento impresso.

Redes sociais

Uma solução para quem pretende montar o seu primeiro portfólio ou experimentar até encontrar um modelo ideal é utilizar uma rede social. Hoje, uma página no LinkedIn, por exemplo, é uma forma simples de divulgar o trabalho.

Quais são os limites do Código de Ética da OAB?

A Resolução n.º 2/2015 da OAB traz as diretrizes para publicidade e exposição da imagem do profissional. Veja o que diz o art. 39 do Código de Ética:

A publicidade profissional do advogado tem caráter meramente informativo e deve primar pela discrição e sobriedade, não podendo configurar captação de clientela ou mercantilização da profissão.

Nesse sentido, o objetivo de um portfólio de Direito é esclarecer as competências, especialidades e meios de contato do advogado. A conversão de clientes potenciais em contratações efetivas é apenas uma consequência indireta.

O profissional da área não deve realizar promoções, oferecer descontos ou criar ofertas públicas de serviço, tampouco fazer menção a processos em andamento, próprios ou de terceiros, e à lista de clientes do escritório ou qualquer promessa de benefício com os serviços.

Para entender todos os limites, é recomendável que você leia atentamente as regras do art. 39 e seguintes da mencionada resolução.

Como criar um portfólio de Direito compatível com as normas da ética profissional?

A divulgação lícita dos serviços do advogado, normalmente, está pautada em duas estratégias: reunir uma audiência própria e valorizar a imagem profissional. Por exemplo, se o profissional é ativo nas redes sociais, a tendência é que haja uma audiência interessada em suas publicações. A partir daí, ele precisará de reputação que faça as pessoas tentarem uma contratação, sem ofertas ou promoções para tanto.

Nesse sentido, a tarefa do portfólio de Direito é apresentar o advogado para os interessados, esclarecendo sobre o trabalho realizado e exibindo uma imagem positiva. Isso é feito por meio da divulgação de informações-chave:

Escrever sobre a participação em associações

Muitos profissionais introduzem um portfólio com textos sobre o histórico profissional e militância. No entanto, como não é possível descrever casos e clientes, é necessário procurar alternativas que evidenciem larga experiência na área de atuação.

Uma opção interessante é mencionar o pertencimento a associações civis ou entidades coletivas. Esse dado agrega valor à reputação, especialmente quando as atividades realizadas estão vinculadas a estudos jurídicos ou patrocínio de causas.

Dessa forma, é possível escrever sobre a experiência em trabalhos, pesquisas, estudos etc., demonstrando serviços já realizados, sem citar nenhum processo ou cliente específico.

Valorizar títulos acadêmicos

Os títulos acadêmicos podem ser citados livremente em materiais de divulgação jurídica. Na verdade, é até comum a presença de placas de escritório ou cartões de visita indicando a especialização do profissional.

Em relação ao portfólio de Direito, a principal vantagem é a possibilidade de detalhar a formação. O advogado pode especificar conteúdos programáticos, trabalhos acadêmicos, pesquisas de campo, experiência em escritórios modelos e afins, além de carregar a chancela da aprovação em uma instituição de ensino.

Por isso, também é muito importante investir em cursos de pós-graduação. Trata-se de adquirir conhecimentos valiosos e, ao mesmo tempo, um mecanismo para se diferenciar dos demais integrantes do mercado.

Incluir um breve currículo

Como muitos advogados atuam sozinhos ou em sociedade, geralmente os profissionais da área não têm o hábito de manter um currículo atualizado. Acontece que essa medida pode ser uma boa opção para criar um portfólio de Direito atraente.

Muitas vezes, os potenciais contratantes se veem indecisos sobre qual o profissional mais indicado para a área, especialmente quando a demanda se relaciona a temas complexos ou movimenta grandes somas financeiras.

Logo, uma descrição adequada de cursos de pós-graduação, mestrado e doutorado, experiência profissional, área de atuação, competências e habilidades, por exemplo, pode fornecer as razões necessárias para o convencimento de quem consultou o portfólio.

Além disso, é importante escrever sobre a carreira jurídica e a trajetória profissional. Como foi a formação? Quais foram as áreas de militância? Em que escritórios já trabalhou?

Mencionar textos e artigos publicados

Como mencionado, o advogado não pode simplesmente publicar as suas peças processuais, a fim de demonstrar a qualidade de suas teses, redação e argumentação. Contudo, nada impede a discussão dos assuntos jurídicos da atualidade.

Por exemplo, um artigo ou texto sobre negativação indevida do nome no SPC demonstra conhecimento para iniciar um processo judicial sobre o tema, de maneira indireta e sem citar casos específicos.

Além disso, quando as publicações ganham destaque em páginas acadêmicas, jornais, revistas, sites de notícia e similares, o advogado consegue mais alguns pontos a seu favor na hora de se destacar da concorrência.

Por isso, produzir artigos científicos ou manter um blog com textos é uma maneira de ampliar o portfólio de Direito. Basta citar essas publicações ou indicar links nas páginas de apresentação profissional para obter um pouco mais de autoridade.

Como divulgar o portfólio de Direito?

Embora seja possível manter uma cópia impressa do portfólio em um escritório, a verdade é que os meios on-line são o principal veículo de acesso a esse tipo de material. Ao pensar em canais para divulgação, procure combinar as diversas mídias digitais:

  • redes sociais;
  • site profissional;
  • blog;
  • bancos de currículo;
  • páginas de instituições de ensino ou associações.

Para isso, basta compartilhar um hiperlink, redirecionando um eventual leitor para o local do portfólio, com uma chamada para conhecer um pouco mais sobre a sua trajetória profissional e especializações.

Dessa forma, as pessoas se sentirão naturalmente atraídas a ler o portfólio de Direito e conhecer as competências e habilidades do advogado, o que afeta positivamente a imagem e permite a conquista de novos clientes.

Caso você tenha gostado deste conteúdo, compartilhe-o nas suas redes sociais! Assim, seus seguidores e amigos também terão acesso a informações relevantes para o crescimento profissional.




New Call-to-action


Guia Prático: baixe grátis

Nossos Apps

Nossas Redes Sociais