8 vantagens de adotar um software jurídico

  • 12/jul/2018

8 vantagens de adotar um software jurídico

O software jurídico é uma solução de tecnologia desenhada especialmente para escritórios de advocacia, advogados autônomos e departamentos jurídicos de empresas. Mais do que melhorar as operações do cotidiano, esse instrumento é um importante diferencial no mercado.

Com a velocidade do avanço tecnológico, é provável que o uso desses programas passe a ser uma questão de sobrevivência em alguns anos. São recursos informáticos que armazenam e gerenciam dados, ajudam a economizar tempo, supervisionam prazos, entre outras funcionalidades muito interessantes.

Como resultado, o investimento contribui para o aumento da produtividade e para a queda nas despesas. Isso tudo sem perder em agilidade e segurança. Ficou interessado? Então, veja neste post como 8 vantagens de um software jurídico podem melhorar a sua atuação no Direito. Confira!

1. Gerenciamento pleno das operações

Um software jurídico traz organização administrativa para a rotina do escritório. Existem facilidades para todas as etapas da gestão: planejamento, supervisão de prazos, ferramentas financeiras, arquivamento digital de dados, entre outras.

A maior vantagem é que tudo que é imprescindível para o trabalho fica concentrado em um único lugar. Na maioria dos casos, os usuários conquistam autonomia para usufruir do programa com muita facilidade e rapidez.

Por exemplo: um programa de informática desse tipo pode pré-cadastrar os seus processos eletrônicos de forma automática. Você informa o número do processo e a sua inscrição na OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), e o sistema já envia esse conteúdo para o seu acervo. Dessa forma, você pode transportar todo o seu arquivo físico para o ambiente digital.

Assim, o checklist das peças jurídicas fica muito mais simples e veloz. Mais um incentivo a favor do software jurídico é a acessibilidade, já que ele pode ser usado a partir de computadores, smartphones e tablets. Toda vez que o sistema detecta uma nova informação, o usuário é informado com alertas eletrônicos.

2. Proteção tecnológica para o acervo

Devido à seriedade inerente à profissão, evidentemente o software jurídico conta também com proteção intensa de dados. São feitas rotinas de backup, intervenções de manutenção preventivas, armazenamento na nuvem, entre outros procedimentos de excelência na questão da segurança tecnológica.

O principal objetivo dessas ferramentas é garantir que os dados fiquem sempre protegidos de invasores. Por isso, um bom programa de informática para Direito deve oferecer a criptografia, um recurso que transforma informações inteligíveis em dados desconexos para quem não tem login no sistema.

Além da segurança para processos e informações de clientes, você pode usar essa robustez para armazenar os seus documentos profissionais, como os portfólios de Direito, com a certeza de que nenhuma informação será perdida.

3. Supervisão automática dos prazos

Com o suporte de um software jurídico, o usuário desfruta de agendas inteligentes com notificações automáticas para datas importantes. Algumas dessas soluções tecnológicas são aderentes a outras aplicações, como o Google Agenda e o Outlook, por exemplo.

Você sabe bem o quanto a perda de prazos pode prejudicar o processo de um cliente, não é mesmo? Isso pode trazer danos ao próprio escritório e significar estragos financeiros irreparáveis. Sem falar no abalo da credibilidade, essencial na advocacia.

Assim, gastando menos tempo com as atividades administrativas para evitar as expirações, será viável realizar antigos sonhos, como uma pós-graduação na área. Isso porque sobrará mais tempo.

4. Automatização da gestão financeira

Mais um ganho do investimento no software jurídico é a possibilidade de automatizar as funções do gerenciamento financeiro. Dessa forma, as velhas planilhas e pastas podem ser substituídas por uma única ferramenta, na qual são concentrados dados como fluxo de caixa, lista de honorários, de despesas, entre outras informações.

Assim, você consegue estimar melhor as previsões de entradas e saídas dos próximos meses. Também será mais simples acompanhar se está havendo aumento ou queda na receita e, desse modo, providenciar as medidas para melhorar ou manter o desempenho.

5. Custo-benefício atraente

Existem modelos de software jurídico tanto para atender grandes escritórios como para servir a profissionais liberais do Direito. Em termos de custos, é fácil encontrar opções variadas que caibam no bolso, inclusive, de um advogado autônomo.

Como essas ferramentas aperfeiçoam o fluxo de trabalho, a tendência é que elas tragam aumento de produtividade em médio prazo, com corte de gastos e ganhos de velocidade na rotina, como na montagem das peças processuais, no preparo dos recursos e no atendimento direto ao cliente, já que as informações são encontradas com mais rapidez e praticidade com essas interfaces especializadas.

6. Liberação de espaços físicos

Outro estimado ganho dessas soluções de informática é a liberação dos espaços físicos no escritório ou departamento jurídico da companhia. Afinal de contas, não será mais necessário — nem produtivo — manter aqueles volumosos arquivos de papel nos quais os processos se acumulam uns sobre os outros.

Sem falar na facilidade de encontrar os documentos por meio de instrumentos de busca dentro dessas plataformas. Afora isso, os gastos com papel e tinta tendem a reduzir drasticamente. Isso porque muitos arquivos poderão ser digitalizados, com opções para formatos variados como Word, PDF e Excel.

7. Clientes mais satisfeitos

Com as atividades monitoradas pelo software jurídico, o seu trabalho passa por um aperfeiçoamento, o que costuma ser sentido pelos clientes de forma bastante intensa. Isso fortalece a imagem do escritório no mercado.

Além de mais eficiência na atuação de uma banca, essas aplicações são capazes de fazer a diferença na hora de convencer um juiz a sentenciar a seu favor. Afinal de contas, é possível acessar os dados de qualquer hardware ou lugar, de modo que, se você precisar de uma informação quando já estiver em um tribunal, não ficará na mão.

Para os departamentos jurídicos de empresas, também há muitos ganhos, como uma gestão do contencioso automática, tanto do polo ativo como do passivo.

8. Usabilidade do sistema

Uma parcela significativa dos softwares jurídicos conta com recursos de usabilidade, isto é, são fáceis de serem operados mesmo por quem não tem grandes conhecimentos de programação. Desse modo, é completamente viável aprender a mexer nesses programas sem ajuda de terceiros, apenas praticando a experiência na plataforma.

Em muitos casos, os provedores desses serviços tecnológicos oferecem uma semana de graça para você testar as ferramentas. Usufrua desse benefício e tente encontrar um aplicativo com o qual você se sinta mais familiarizado.

Como você pôde notar, um software jurídico pode ser a sua chance de se destacar entre a concorrência. Afinal de contas, o investimento em soluções tecnológicas é uma das tendências na advocacia, já que também proporciona a gestão automática das finanças e dos prazos. O que achou do nosso artigo? Ficou com alguma dúvida? Então, deixe o seu comentário no post. A sua opinião é muito importante!




New Call-to-action


Guia Prático: baixe grátis

Nossos Apps

Nossas Redes Sociais